Prefeito de Santos ameaça fechar praias após moradores ignorarem isolamento e uso de máscaras

Em uma transmissão ao vivo nas redes sociais, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) anunciou projeto de multa para quem fizer aglomeração na cidade.

Prefeito de Santos, SP, criticou comportamento de moradores que ignoraram quarentena Reprodução/Facebook O prefeito de Santos, no litoral de São Paulo, criticou duramente a população que ignorou as determinações de distanciamento social e uso obrigatório de máscara e foi às praias da cidade neste fim de semana.

Em uma transmissão nas redes sociais, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) afirmou que pode voltar a proibir o acesso às praias caso os moradores continuem descumprindo as orientações. Segundo Barbosa, a prefeitura deverá encaminhar à Câmara Municipal um projeto para aplicar multa a moradores que participarem ou incentivarem aglomerações. O fim de semana foi de sol e temperaturas que chegaram aos 31°C entre o último sábado (11) e este domingo (12).

Pedestres e banhistas lotaram a faixa de areia de Santos, contrariando as medidas de combate à disseminação do novo coronavírus.

Na transmissão, o prefeito reforçou que o acesso à orla é permitido somente para a prática de atividades físicas individuais. As críticas também acontecem após o governo estadual entender que a Baixada Santista possui condições de avançar para a fase amarela no Plano São Paulo, que permite a abertura de um número maior de setores do comércio, como bares, restaurantes, salões de beleza e academias com capacidade de atendimento reduzida. Banhistas lotaram as praias de Santos, SP, pelo segundo dia consecutivo Vanessa Rodrigues/A Tribuna Jornal Presidente do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (Condesb), Barbosa pleiteou, junto ao estado, a reclassificação da região.

"Começamos mal, com o comportamento inadequado.

As cenas que eu vi representam um show de horrores". "Quem passou pela orla viu uma realidade que não é a que nós vivemos.

Não tem justificativa para as pessoas saírem de casa sem máscara, é uma falta de respeito.

É lamentável que a Guarda Municipal tenha que fazer esse trabalho de orientação do que é óbvio", afirmou o prefeito. Segundo Barbosa, o desrespeito às medidas de isolamento social pode acarretar no retrocesso da flexibilização e na proibição do acesso às praias.

"Se esse comportamento continuar durante a semana, no próximo fim de semana a praia estará fechada, não vamos permitir a circulação em nenhum horário, esta é a decisão da prefeitura". O prefeito aponta, ainda, que encaminhará um projeto de lei ao Legislativo municipal para multar quem participar ou incentivar aglomerações em Santos.

"A minuta desse projeto está pronta e devemos encaminhar nos próximos dias.

A situação exige que a gente tenha esse tipo de comportamento". De acordo com o boletim epidemiológico enviado pela Prefeitura de Santos neste domingo, o município registra 11.519 casos confirmados do novo coronavírus, bem como 398 mortes causadas pela doença.

No total, 6.233 pacientes já se recuperaram. Banhistas e pedestres são flagrados sem máscaras de proteção em Santos, SP Vanessa Rodrigues/A Tribuna Jornal
Categoria:SP - Santos e Região