Pesquisador alerta para 'efeito rebote' da Covid-19 no MA em meio a queda nas previsões

Estudo da Universidade de Washington previa até 5 mil óbitos até agosto e agora indica cerca de 2.600.

No entanto, número de suspeitos tem aumentado, o que pode alterar as previsões.

No início de junho, o Maranhão superava tendência de estudo que previa 5 mil mortes por Covid-19 até agosto TV Globo O Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME) previa até agosto cerca de 5 mil mortes pela Covid-19 no Maranhão, mas agora refez as previsões e indica cerca de 2.600 óbitos.

O IHME é um centro global independente de pesquisa em saúde da Universidade de Washington e realiza uma projeção global dos casos e mortes pela doença em vários países, incluindo o Brasil.

As projeções do instituto levam em conta a quantidade de registro de casos a cada dia para prever o total de casos no futuro.

Veja abaixo a projeção para o Maranhão realizado em junho e a atual.

Nesta sexta (3), o governador Flávio Dino afirmou que o Maranhão tem 'um quadro de estabilidade' em relação a pandemia.

"Temos um quadro de estabilidade.

Temos riscos.

Tem fatores nacionais, fatores sazonais e em terceiro lugar temos essa própria dinâmica social que foi estabelecida (abertura do comércio) diante da necessidade derivada do longo tempo que estamos com esse desafio", disse Dino. Apesar dos números atuais em queda e da previsão menor de óbitos no futuro, há um dado preocupante.

Nos últimos dias, o número de casos suspeitos está aumentando e isso é um indicador de que poderia estar acontecendo um 'efeito rebote', que causaria um novo aumento nos casos. "Previsões a longo prazo dependem muito do uso de máscaras, da situação dos números atuais.

Por exemplo, o número de casos suspeitos tem aumentado nos últimos dias.

Detectei tanto no estado, quanto na ilha, uma tendência de reversão de queda dos números.

É muito provável que estejamos numa situação de rebote.

Com base nisso não estou nada otimista", afirmou o pesquisador e epidemiologista da UFMA, Antônio Augusto.

Além disso, a taxa de isolamento social (o quanto as pessoas estão em casa e nas ruas) no Maranhão, por exemplo, está em queda nos últimos meses e chegou a 38.5% nesta sexta (3).

Em tempos de pandemia, os especialistas estimam que 70% de isolamento seria um número mais adequado.

Dados da Covid-19 no Maranhão O Maranhão registrou 2.769 casos novos de Covid-19 nas últimas 24h, sendo que 2.665 foram no interior do estado.

O Maranhão chegou, assim, aos 86.025 casos confirmados da doença nesta quinta-feira (2), segundo os dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Nesta quinta (2), novas mortes pela Covid-19 foram confirmadas em Carutapera, Sata Inês, Itinga, Bacabal, Brejo, Bela Vista, Alto Parnaíba, Imperatriz (2), Igarapé Grande (2), Timon (4), Balsas (7), Chapadinha (8) e São Luís (8).

Ao todo, já são 2.119 óbitos e 64.816 curados. Cuidados Para evitar a proliferação do coronavírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo.

Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas. Initial plugin text
Categoria:Maranhão