Após um ano, bebê que sumiu enquanto dormia com os pais no Maranhão continua desaparecido

Polícia Civil acredita que o bebê Jonathan Alves está vivo e não descarta a participação de pessoas de outros estados no caso.

Criança desapareceu em junho do ano passado em Belágua, no interior do estado.

Jonathan Alves dos Santos, de dois meses, desapareceu enquanto dormia com os pais em uma casa no município de Belágua (MA) Reprodução/TV Mirante A Polícia Civil do Maranhão (PC-MA) continua investigando o desaparecimento do bebê Jonathan Alves dos Santos, que sumiu em junho de 2019 enquanto dormia no mesmo quarto que os pais em Belágua, município localizado a 280 km de São Luís.

O delegado Guilherme Campelo, da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), responsável por comandar as investigações sobre o caso, acredita que a criança ainda possa estar viva e não descarta a participação de mais uma pessoa no desaparecimento do pequeno Jonathan.

Segundo o delegado, pessoas de fora do Maranhão também podem estar envolvidas no desparecimento e as investigações estão sendo realizadas em outros estados.

Ao G1, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou que detalhes não serão divulgados para evitar prejuízos no andamento do inquérito que investiga o caso.

Pai apontado como suspeito Tadeu Nascimento dos Santos é pai do bebê Jonathan e, segundo a polícia, também é suspeito do desaparecimento da criança Reprodução/TV Mirante Na época, a Polícia Civil chegou a prender o pai do bebê, Tadeu Nascimento dos Santos, por suspeita de envolvimento no desaparecimento.

Segundo o delegado Guilherme Campelo, ele já foi solto, mas segue sendo investigado.

Em depoimento, a mãe de Jonathan disse à polícia que o marido estaria envolvido no sumiço da criança, já que ela estava sendo ameaçada pela família de Tadeu a doar o bebê.

Ela disse que o pai, a tia e o avô teriam entregado o menino para outra família e que o marido sempre a pressionou para que ela não tivesse o menino.

A mãe, que não foi identificada, explicou que na noite do desaparecimento do bebê ela teria sido dopada e por isso, não percebeu o momento em que ele foi levado.

A mulher foi aconselhada pelo seu pai a procurar à polícia sua versão sobre o caso.

Relembre o caso Com apenas dois meses, o bebê Jonathan Alves dos Santos desapareceu em 21 de junho de 2019 enquanto dormia no mesmo quarto que os pais em Belágua, no interior do Maranhão.

De acordo com a Polícia Militar do Maranhão (PM-MA), os pais da criança dormiam em uma cama e o bebê em uma rede ao lado.

O casal só deu conta que a criança havia sumido quando acordaram pela manhã.

A família vivia em uma casa com outras dez pessoas que não tinha porta nos fundos.

Haviam dez pessoas dormindo na residência onde o bebê despareceu. Reprodução/TV Mirante O caso mobilizou a cidade que possui, em média, pouco mais de 7 mil habitantes, segundo o último censo do IBGE.

Uma campanha nas redes sociais chegou ser criada pela população e os moradores fizeram uma passeata cobrando respostas sobre o caso.

Após o sumiço de Jonathan, o casal chegou a ser hostilizado pela população.

Em um primeiro depoimento, eles afirmaram que não tinham nenhuma relação com o sumiço do bebê.

Categoria:Maranhão