Polícia Civil investiga se empresário morto a tiros em Eunápolis foi vítima de latrocínio

Polícia Civil investiga se empresário morto a tiros em Eunápolis foi vítima de latrocínio

A Polícia Civil apura se o homem assassinado na noite de domingo (20), na zona norte de Eunápolis, foi vítima de homicídio qualificado ou latrocínio – quando há roubo seguido de morte. O empresário do ramo de locação de retroescavadeiras Leoni Ferreira de Souza, 44 anos, foi morto a tiros, por volta das 22h30, na casa de uma amiga no bairro Vista Alegre.

Segundo as investigações, ele estava no local, bebendo com três mulheres, quando um bandido chegou em uma moto, entrou e perguntou se ali era um bar. Ainda de acordo com a informação, Leoni disse que não era um estabelecimento comercial, mas se ele quisesse poderia tomar uma cerveja.

Logo em seguida, o homem teria sacado um revólver e anunciado um assalto, roubando o celular de Leoni e o de uma das mulheres. O que intriga a polícia é que, mesmo a vítima não tendo esboçado reação, o bandido atirou, o que pode descartar, a princípio, a possibilidade de latrocínio.

O Samu prestou os primeiros socorros, no entanto, nada pode ser feito. O corpo foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal).

O assassino, um homem negro, alto e que usava uma capa de chuva de motoboy, fugiu em uma moto modelo Honda Biz.

DENÚNCIAS / DELEGACIA TERRITORIAL
O Serviço de Investigação da Delegacia Territorial tem um pelo telefone para denúncia: (9090) 98196-3666. A ligação pode ser a cobrar e o cidadão não precisa se identificar.

FONTE RADAR64

Categoria:Destaques