Bancários fazem ato contra risco de fechamento da agência da Caixa em Cabrália

179

Bancários fazem ato contra risco de fechamento da agência da Caixa em Cabrália

Ato nesta quarta-feira visa informar população sobre desmonte que banco vem sofrendo

  
Por Redação RADAR 64 com informações do Sindibancários
Publicado em 22/08/2017 às 15h07
Foto: Divulgação/Google Maps 
Agência da Caixa na cidade de Santa Cruz Cabrália corre risco de ser fechada

 SANTA CRUZ CABRÁLIA – Visando alertar para o risco de fechamento da agência local da Caixa Econômica Federal, bancários estarão mobilizados, na quarta-feira (23), a partir das 11h, em Santa Cruz Cabrália.

O ato acontece em frente à agência da Caixa e contará com a presença de representantes do Sindicato dos Bancários do Extremo Sul do Estado, que buscarão informar a população sobre o desmonte que o banco vem sofrendo, com redução de agências e demissão de funcionários.

O coordenador-geral do Sindibancários, Carlos Eduardo Coimbra, destaca que o fechamento de uma agência da Caixa não representa apenas prejuízo para os bancários, mas a sociedade é penalizada também. “O ato desta quarta não é apenas uma maneira de alertar as pessoas sobre o desmonte dos bancos públicos, mas de alertar também sobre essa decisão política do Governo Temer, que está reduzindo os investimentos na construção de moradias e a capacidade de atendimento pessoal à população”, salienta Coimbra.DESMONTE DA CAIXA – De acordo com o sindicalista, no começo de agosto o banco publicou uma instrução normativa indicando fim dos concursos públicos para a contratação de seus funcionários.

O diretor jurídico do Sindibancários, João Climário, destaca ainda o papel social importante desempenhado pela Caixa. “É uma instituição financeira centenária que tem contribuído para o desenvolvimento do país, por meio de programas de geração de emprego e renda, financiamento habitacional, incentivo ao turismo, redução da desigualdade regional, dentre outras”, lembra Climário.

Climário ressalta que a Caixa está presente na vida das pessoas por meio de seus programas sociais, do FGTS, das loterias. “O Programa Minha Casa Minha Vida é apenas um exemplo da importância do banco para amenizar o problema do déficit habitacional. Além de ser a operadora do Programa, ela também concede empréstimos para os compradores dos imóveis”, relembra diretor jurídico do Sindicato.