IBGE estima safra baiana de grãos 45,2% maior que a de 2016

25
Em julho, IBGE estima safra baiana de grãos 45,2% maior que a de 2016** Aumento da produção frente a 2016 na Bahia (45,2%) se mantém acima da média nacional (31,1%) e reflete crescimento de 8,6% na área a ser colhida;

** Em relação à previsão de junho, porém, a estimativa para a safra baiana de grãos caiu 1,2% (-99,3 mil toneladas), enquanto a estimativa para a produção nacional teve variação positiva de 0,7%;

** Dos 35 produtos investigados sistematicamente na Bahia, 18 devem ter aumento na safra neste ano, em relação a 2016. As produções de café canephora (79,7%), tomate (73,1%) e milho 2ª safra (72,1%) devem ter os maiores crescimentos;

** Com estimativa de variação negativa do rendimento médio (-1,8%), previsão de safra de soja na Bahia tem pequena revisão para baixo de junho para julho (-94,8 mil toneladas, passando de 5.230.800 para 5.136.000 toneladas), mas ainda deve ser 59,9% maior que a de 2016.

A estimativa de julho para a safra baiana de cereais, leguminosas e oleaginosas (também conhecidos como grãos), em 2017, totalizou 8.043.212 toneladas, o que representa um crescimento de 45,2% em relação à safra de 2016 (5.540.033 toneladas). A área a ser colhida com grãos está estimada em 3.022.604 hectares, mantendo-se em crescimento (8,6%) frente a 2016.

Em relação às informações de junho, entretanto, a estimativa de produção baiana de grãos foi revista para baixo, numa queda de 1,2% (-99,3 mil toneladas), apesar da variação positiva de 0,7% na área a ser colhida. 

A revisão para baixo de um mês para o outro foi resultado de quedas nas estimativas de rendimento médio de algumas lavouras, como soja (-1,8%, de 3.302 kg/ha para 3.242 kg/ha), milho (-1,0% de 3.072 kg/ha para 3.040 kg/ha), feijão (-3,0%, de 658 kg/ha para 638 kg/ha) e mamona (-20,0%, de 600 kg/ha para 480 kg/ha). 

Em relação a 2016 (45,2%), o crescimento previsto para a safra de grãos baiana supera a média nacional (31,1%). De junho para julho, porém, a revisão para baixo (-1,2%) na Bahia foi a segunda mais intensa entre os estados produtores, acima apenas da estimativa de queda em Pernambuco (-13,9%), que tem participação bem menor que a baiana na safra brasileira de grãos. 

A Bahia se mantém como o oitavo estado produtor de grãos do país, responsável por 3,3% da safra nacional, estimada em 242,1 milhões de toneladas. Mato Grosso permanece na liderança, sendo responsável por ¼ da safra (25,7%), seguido pelo Paraná (17,5%) e Rio Grande do Sul (15,1%). 

As informações são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), realizado mensalmente pelo IBGE. O grupo de cereais, leguminosas e oleaginosas (grãos) engloba os seguintes produtos: arroz, milho, aveia, centeio, cevada, sorgo, trigo, triticale, amendoim, feijão, caroço de algodão, mamona, soja e girassol.

Dos 35 produtos investigados pelo LSPA na Bahia, 18 devem ter safra maior em 2017, na comparação com o ano passado. As produções que mais devem crescer no estado são as de café canephora (79,7%), tomate (73,1%) e milho 2ª safra (72,1%). A lista completa está na tabela abaixo.

Mesmo com revisão para baixo de junho para julho (-1,8%), estimativa é que safra de soja na Bahia seja 59,9% maior que a de 2016

Com estimativa de variação negativa do rendimento médio (-1,8%), a previsão de safra de soja na Bahia teve uma pequena revisão para baixo de junho para julho (-94,8 mil toneladas, passando de 5.230.800 para 5.136.000 toneladas), mas ainda deve ser 59,9% maior que a de 2016 (3.212.600 toneladas).
A previsão de uma produção nacional recorde de soja em 2017 alcançou cerca de 115 milhões de toneladas em julho, 0,2% superior à de junho (114,8 milhões de toneladas). Em relação a 2016, a safra nacional de soja deverá crescer 19,7%. Com exceção de Roraima e Distrito Federal, os demais estados produtores informaram acréscimos em 2017, comparativamente ao ano anterior. A Bahia mantém o quarto maior aumento percentual de produção na comparação com 2016 (+59,9%).

Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul são os principais produtores nacionais de soja, responsáveis respectivamente por 26,7%, 17,1% e 16,3% da safra brasileira. A Bahia responde por 4,5% da produção nacional de soja, 6ª maior participação. 

Na Bahia, a soja é o principal grão em termos de produção, representando 63,8% da safra estimada para o estado em 2017.