O Facebook passará a permitir que seus usuários peçam e ofereçam ajuda, como comida, abrigo e transporte, em situações em que a plataforma “status de segurança” for acionada. O serviço é ativado durante tragédias ou desastres naturais para que as pessoas que estejam nas áreas afetadas avisem pela rede social que estão a salvo.

A nova ferramenta, anunciada nesta quarta-feira (8), se chama “community help” (“ajuda da comunidade”, em tradução livre) e vai habilitar a comunicação direta com quem estiver usando o “status de segurança”.

De acordo com o Facebook, as publicações poderão ser visualizadas organizadas em diferentes categorias, como localização, facilitando a busca por pessoas que precisam de ajuda.

“As pessoas poderão buscar e oferecer ajuda, trocar mensagens com outras pessoas diretamente, mesmo depois de um incidente”, explica Naomi Gleit, vice-presidente do Facebook. “As publicações e posts serão organizados por categorias e localização, facilitando que as pessoas encontrem o que e quem elas precisam, já que elas serão notificadas automaticamente pela ferramenta.”

Os recursos do “Community help”, a princípio, serão usados apenas em incidentes naturais, como terremotos e incêndios. Os primeiros países a testarem a ferramenta (mas tomara que não precisem) são Arábia Saudita, Austrália, Canadá, Nova Zelândia e Estados Unidos.

O “status de segurança” foi ativado pela primeira vez no Brasil em março de 2016, devido a fortes chuvas que provocaram inundações e deslizamentos em nove cidades do interior e da região metropolitana de São Paulo.

O serviço também já foi habilitado, por exemplo, nos atentados das cidades francesas de Paris e Nice, da belga Bruxelas e da norte-americana Orlando.


Fonte/Reprodução: G1