Autor de mais de 06 homicídios é preso pela Polícia Civil tentando fugir de Teixeira

144

Na manhã desta sexta-feira, 13 de janeiro, por volta das 09h00, após investigações e levantamentos, a Polícia Civil chegou ao nome de um dos principais homicidas, que vinha causando terror em Teixeira de Freitas. Então, uma equipe da Polícia Civil, liderada pelo delegado titular, Manoel Andreetta, o qual determinou que os delegados Bruno Ferrari, Ricardo Amaral e o investigador Sérgio Adriano, fosse a campo impedir a fuga do criminoso, já que informações apontaram que o mesmo iria fugir. Os delegados e o investigador se deslocaram até o Bairro Nova América, onde conseguiram evitar a fuga e prender o acusado de diversos homicídios, sendo a maioria deles, cometidos no Bairro Castelinho e no Residencial Castelinho.

O mesmo foi abordado quando deixava uma residência em posse de um bolsa, e durante revista pessoal foi encontrado com ele 01 revólver calibre 38, municiado com 06 cartuchos intactos e com mais 02 munições no bolso. Trata-se de Ivanildo Pereira dos Santos, vulgo “Negão”, 19 anos de idade, apontado como responsável por mais de 06 homicídios. “Negão”, que é temido no bairro e considerado pela Polícia como um indivíduo de alta periculosidade, foi preso em flagrante delito e conduzido à sede da 8ª COORPIN, onde o caso foi registrado e apresentado ao delegado Manoel Andreetta.

Na delegacia, em conversa espontânea com o delegado, o acusado já assumiu dois homicídios, um deles, o que vitimou Eucássio Silva dos Santos, 23 anos de idade, vulgo “Cabeção”, executado por 05 disparos de arma de fogo, no Bairro Castelinho, no último dia 10, por volta das 11h00. “Negão” é apontado como autor do homicídio do jovem Douglas Silva Galvão, de 18 anos de idade, executado dentro da sua casa no Bairro Castelinho; do homicídio que vitimou Uadson Souza de Jesus, 19 anos de idade, morto com 05 tiros no Residencial Castelinho e do duplo homicídio que vitimou Deivson Santos de Abreu e Edvandro Amaral de Santana.

Nossa equipe entrevistou o delegado titular Manoel Andreetta, que esteve à frente do caso, e o mesmo afirmou: “Prendemos um dos principais homicidas, que vinha atuando na nossa cidade. E pra mim ele confessou e afirmou que matou o Eucassio porque o mesmo teria tentado contra sua vida por desavença e envolvimento com dívidas de drogas. Existem ainda outros procedimentos que apontam ele como o autor, e nesta sexta-feira, irei ouvi-lo, e por ser muitos inquéritos, a oitiva não tem hora pra acabar”.

Sobre a ação que evitou a fuga do homicida, o delegado concluiu: “Quero parabenizar os colegas delegados Bruno Ferrari e Ricardo Amaral, que após solicitados, se colocaram rapidamente à disposição, e também o brilhante trabalho do IPC Sérgio Adriano, que vinha junto ao delegado Charlton trabalhando no Núcleo de Homicídio, e foi peça fundamental no trabalho de hoje. O trabalho segue, podemos dizer que temos equipe nas ruas, e logo teremos mais homicidas presos”, explicou.

E continuou: “Mesmo com mudança na chefia da coordenação, o trabalho não parou, e a nossa nova Coordenadora já pediu empenho e trabalho, e isso que estamos e continuaremos fazendo, com a Polícia Civil em campo, trabalhando, investigando e dando as respostas que a sociedade tanto deseja,” finalizou o delegado. Ivanildo, o “Negão”, que será flagranteado por porte ilegal de arma de fogo, segue preso e após oitivas deverá responder pelos homicídios. O delegado encaminhou a arma para o Departamento de Polícia Técnica, que irá realizar exames de microcomparação balística, usando os projéteis colhidos nos locais dos crimes. “Negão” também passará por exames de chumbo particulado, que poderão comprovar resíduos recentes de pólvora em suas mãos.


Fonte/Reprodução: Liberdadenews