Dicas certeiras para emagrecer e combater a gordura no fígado

82

O acúmulo de gordura no fígado traz muitos problemas à saúde, mas algumas atitudes ajudam a evitar o problema. Seguir uma alimentação balanceada, por exemplo, é fundamental. Veja como perder peso e ainda manter o órgão saudável.

Quais as causas do excesso de gordura no fígado?

A principal é a obesidade, mas pessoas magras ou com sobrepeso que apresentam acúmulo de gordura na região abdominal também podem ter esteatose hepática, como essa doença é conhecida. “A doença está relacionada a alterações no colesterol, nos triglicérides e à resistência à insulina, que provoca diabetes tipo 2. As outras causas são excesso de bebida alcoólica e hepatites virais em atividade, como a hepatite C e a hepatite B”, alerta Haládia Pessotti de Campos Simião, endocrinologista do Centro Integrado de Prevenção do Envelhecimento (Cipe).

Quais os riscos da doença?

A esteatose pode inflamar o fígado e desencadear a cirrose, um problema grave que compromete as funções do órgão e às vezes leva ao câncer. No estágio de cirrose, o fígado não consegue dar conta de eliminar bem as toxinas do organismo. Elas se acumulam e provocam diversos danos, como confusão mental. A esteatose também faz o fígado deixar de produzir algumas substâncias, como a que ajuda na coagulação e evita sangramentos. Como a doença não apresenta sintomas, é preciso fazer checkup com frequência para detectá-la no início. “Pode levar alguns anos até aparecer algum sinal. Quando isso acontece, já pode haver comprometimento grave e irreversível do fígado”, avisa Haládia.

7 hábitos que ajudam a perder peso e a eliminar a gordura do fígado

1. Tome suco verde no café da manhã

Bata no liquidificador 1 copo de água + 1 folha de couve + 1 limão com casca + 1 col. (sopa) de óleo de linhaça extravirgem + 1 rodela de gengibre. “Coe e acrescente adoçante se quiser”, ensina a nutricionista Haládia.

2. Tome chá de dente-de-leão, que desintoxica o fígado

Quer uma receita saborosa? “Ferva 1 litro de água com 1 pau de canela por 3 minutos contados a partir da ebulição. Desligue, adicione 1 col. (sopa) de dente-de-leão, tampe e deixe descansar por 10 minutos. Coe e beba durante o dia”, ensina Pryscila Oms, nutricionista de Curitiba.

3. Invista nas gorduras do bem

Fontes de ácidos graxos monoinsaturados ajudam o fígado a “emagrecer”. Por isso, vale a pena incluir salmão, castanhas e azeite no cardápio.

4. Aumente a ingestão de proteínas vegetais e de fibras

Farelo de trigo, aveia, frutas e verduras ajudam a desintoxicar. “Consuma mais hortaliças brássicas, como couve-flor, repolho, brócolis, couve-manteiga, couve-de-bruxelas, mostarda, nabo, agrião, rabanete e rúcula. Também conhecidas como crucíferas, elas fornecem nutrientes que fazem bem ao fígado e ajudam a desinflamá-lo”, explica Haládia.

5. Evite carboidratos refinados

Açúcar e farinha branca, e bebidas alcoólicas, são acumuladores de gordura no fígado. Prefira massas integrais, mas com moderação.

6. Deixe de lado outros alimentos calóricos

Doces, salgadinhos, embutidos, refrigerantes e sucos prontos devem ser eliminados do cardápio. Pegue leve também com produtos industrializados e com conservantes.

7. Maneire nas gorduras do mal

O consumo exagerado de frituras, manteiga e de carne vermelha (principalmente os cortes gordos, como picanha e cupim) representa a ingestão de muita gordura saturada.


Fonte/Reprodução: mdemulher.abril.com.br